segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Rádio Taxi - Rádio Taxi (1983)

Não havia quem não soubesse cantar os versos "De pé ou deitado /Com o rádio ligado /Tão ligado e eu ligado em você" no verão de 1983, quando saiu o segundo disco do grupo juvenil Rádio Taxi. A canção, embora insinuante, tinha aquele "q" de bom humor. Até quem não conhecia direito sabia cantar, ao menos, este refrão de "Com o Rádio Ligado", que terminava com a introdução do programa obrigatório nas FMs "A Voz do Brasil".

Deste mesmo LP saiu o estrondoso sucesso "Eva" (versão da italiana homônima de Umberto Tozzi), e "Sanduíche de Coração", que foi tema de "Pão Pão, Beijo Beijo", novela da Rede Globo.

É pra recordar!


 01- Com o Rádio Ligado    [02:57]
02- Luna Caliente    [03:26]
03- Mil Beijos    [03:27]
04- Coisa de Louco    [03:22]
05- Radio Taxi    [04:35]
06- Filho da Mae    [04:13]
07- Sanduiche De Coracao    [03:30]
08- Eva    [03:29]
09- Bailarina    [04:02]
10- Convite Ao Prazer    [03:54]

Download


sábado, 24 de agosto de 2019

Diana Ross - Love And Life: The Very Best Of Diana Ross (2001)

Este CD duplo é praticamente um presente! Traz um bom apanhado da carreira de Diana Ross, não apenas de sua carreira solo, como também de vários músicas gravadas com as Supremes, além de duetos com Marvin Gaye, e a infalível "Endless Love", com Lionel Richie.

O primeiro CD tem várias canções das Supremes, mas abre com uma solo de Diana, "Chain Reaction". Ela apareceu originalmente no álbum "Eaten Alive", que foi produzido por ninguém menos que Barry Gibb (dos Bee Gees). A música, alegre e dançante,  descolou a posição de número 1, tanto na Inglaterra quanto na Austrália. "Baby Love" foi escrita pelo megaprodutor da Motown Records Holland–Dozier–Holland e foi gravada em 1964 para o segundo álbum das Supremes, "Where Did Our Love Go" (faixa que também está na coletânea). Este foi a segunda de cinco canções do grupo a alcançar a primeira posição tanto nos EUA (na Billboard Hot 100) quanto na Inglaterra (na UK Singles Chart). "You Can't Hurry Love" é de 1966 e mostra uma garota recordando os conselhos da mãe sobre ser paciente com relação ao amor; na canção, a mãe diz que o amor não deve ser apressado, mas ocorrer naturalmente.

Também escrita por Holland, o mestre da Motown, "Stop! In The Name Of Love" foi lançada em 1965 e chegou ao primeiro lugar na Billboard Hot 100. Ao longo dos anos, outros artistas a regravaram, dentre eles: Johnny Rivers, The Hollies, Nicki French e The Isley Brothers. "You Keep Me Hangin' On", para muitos, talvez seja apenas a canção de 1986 da britânica Kim Wilde, mas a original é esta, de 1966. Em ambas as épocas, a faixa galgou a primeira posição nas paradas de sucesso. 

última canção de Diana com as Supremes saiu em 1969, "Someday We'll Be Together". Em 1970, a cantora deixa o grupo para tentar uma carreira solo. Do seu primeiro LP,  emplaca "Ain't No Mountain High Enough", originalmente um hit nas vozes de Marvin Gaye e Tammi Terrell em 1967. A música, com elementos gospel e frases faladas em alguns momentos, conseguiu a primeira posição na Billboard R&B e na U.S. Cash Box Top 100. Satisfeita com o desempenho do primeiro disco, a Motown se apressou em lançar o segundo álbum de Diana, "Everything is Everything", em novembro do mesmo ano. Dele saiu "I'm Still Waiting",  que permaneceu na posição de nº 1 durante quatro semanas em 1971.

Embora não tenham marcado presença nas paradas e nem estejam presente nesta coletânea, outras faixas desse álbum merecem menção. A regravação de "The Long And Winding Road" (dos Beatles) ficou com uma interpretação muito bacana, além de um ritmo mais voltado para o Rhythm N´Blues, e instrumentação impecável. "I Love You (Call Me)", de Aretha Franklin, também ficou ótima; e a doce interpretação de "(They Long To Be) Close To You", de Burt Bacharah (cuja gravação mais conhecida é com os Carpenters), não fica devendo em nada para diversas outras gravações da canção ao longo dos anos.

No final da década de '70, Diana entrou na era Disco com "Upside Down", pelas mãos do famoso produtor Nile Rodgers, da banca Chic. A faixa foi um sucesso imediato, não somente nos EUA, como ao redor de todo o mundo. Na maioria das listagens, a música apareceu em primeiro lugar; dentre as poucas exceções estavam Espanha (15ª posição), Finlândia (3ª) e Canadá (5ª). Do mesmo LP saíram os hits "I'm Coming Out" e "My Old Piano". Depois veio "Why Do Fools Fall In Love", o primeiro LP de Diana pela gravadora  RCA. Deste álbum, além da faixa título, saíram "Mirror, Mirror", de Michael Sembello (responsável pelo sucesso "Maniac" do filme "Flashdance"), e "Work That Body", esta com a cara da banda Chic, o que evidencia a produção de Nile Rodgers também neste trabalho.

Com Marvin Gaye, Diana gravou um álbum inteiro em  1973, intitulado "Diana & Marvin". Dele, a coletânea traz "You Are Everything" e "Stop, Look, Listen (To Your Heart)", de  Thom Bell e Linda Creed, gravadas originalmente pelo grupo The Stylistics em 1971. Ambas ganharam um toque especial de sensualidade e delicadeza em duetos memoráveis, que marcaram as paradas de sucesso.

Este é, sem dúvida, um CD para você colocar para rodar e deixar-se levar.


CD 1
01- Chain Reaction    [03:48]
02- Baby Love    [02:36]
03- Where Did Our Love Go [02:34]
04- You Can't Hurry Love  [02:43]
05- Stop! In The Name Of Love [02:51]
06- You Keep Me Hangin' On    [02:44]
07- The Happening    [02:50]
08- Reflections      [02:51]
09- Love Hangover (Single Version)[03:44]
10- The Boss    [03:57]
11- Why Do Fools Fall In Love [02:56]
12- Mirror Mirror   [06:11]
13- Muscles         [04:37]
14- Work That Body    [05:01]
15- The Force Behind The Power [04:04]
16- Workin' Overtime  [04:18]
17- Take Me Higher    [04:18]
18- Until We Meet Again (Hex Hector Remix)[03:53]
19- Not Over You Yet    [04:03]
20- I'm Coming Out  [03:55]
21- Upside Down      [03:41]
22- My Old Piano      [03:53]

Download

CD 2

01- You Are Everything    [03:07]
02- Touch Me In The Morning    [03:25]
03- Do You Know Where You're Going to (Theme from ''Mahogany'')[03:21]
04- I'm Still Waiting    [03:43]
05- Ain't No Mountain High Enough    [03:29]
06- I'm Gonna Make You Love Me    [03:06]
07- Someday We'll Be Together     [03:24]
08- Remember Me    [03:29]
09- Stop, Look, Listen (To Your Heart)    [02:55]
10- Good Morning Heartache    [02:21]
11- It's My Turn    [03:56]
12- One Shining Moment   [04:45]
13- In The Ones You Love [04:16]
14- Your Love    [04:02]
15- The Best Years Of My Life [04:21]
16- Goin' Back    [03:38]
17- If We Hold On Together [04:08]
18- When You Tell Me That You Love Me [04:10]
19- Endless Love  [04:27]

Download

domingo, 11 de agosto de 2019

The Hollies - 20 Golden Greats (1978)

The Hollies é um grupo inglês de pop-rock de grande sucesso entre as décadas de '60 e '70, cujo vocal a três vozes marcou muito o cenário musical da época, e este CD traz diversas preciosidades.

A música "Bus Stop", por exemplo, gravada em 1966, alcançou a posição de nº 5 na Single Charts britânica e na Billboard Hot 100 americana. A letra conta como um rapaz conheceu uma garota ao oferecer-lhe abrigo sob seu guarda-chuva no ponto de ônibus. Eles começam, então, a conversar diariamente neste mesmo ponto e o amor floresce, a ponto de fazerem planos para uma vida a dois. Os versos "Bus stop, wet day/She's there, I say/Please share my umbrella/Bus stops, bus goes, she stays, love grows/Under my umbrella", simples porém de uma delicadeza inspiradora, mostrou um cotidiano que, de fato, pode acontecer  - um desses acasos que mudam pra sempre e para melhor a vida das pessoas -  e isso fez a canção cair no gosto do público.

A maravilhosa "He Ain't Heavy, He's My Brother", claro, não poderia faltar.  Escrita por Bobby Scott e Bob Russell e originalmente gravada por Kelly Gordon em 1969, "He Aint Heavy..." acabou sendo regravada pelos Hollies no fim daquele mesmo ano. A letra conta a estória de uma criança que caminha durante muito tempo, carregando seu irmão menor (que, provavelmente, ainda não sabe andar ou não pode). Quem o carrega sabe que a estrada é longa, mas ela é forte o suficiente para levá-lo, pois, afinal, trata-se de seu irmão: "The road is long/With many a winding turn/That leads us to who knows where/Who knows where/But I'm strong/Strong enough to carry him/He ain't heavy, he's my brother". A letra ressalta, ainda, que deveríamos nos sentir felizes pelo simples fato de amarmos uns aos outros.

A estória da música teria surgido através de um livro de parábolas escrito por James Wells, em 1884, onde uma garotinha, que carregava seu irmão ainda bebê, teria dito a alguém que lhe perguntara se ele não estaria muito pesado para ela: "Não, ele não está pesado, ele é meu irmão!". A música foi regravada ao longo dos anos por diversos artistas. Em 1988, Bill Medley, com sua voz poderosa, tornou-a famosa de novo ao gravá-la para o filme "Rambo III". Em 2012, artistas do naipe de Paul McCartney, Melaine C e Robbie Williams se reuniram para entoar a mesma canção sob o nome The Justice Collective, em tributo às vítimas do desastre ocorrido no estádio Hillsborough, na Inglaterra, onde pessoas foram esmagadas devido a superlotação, durante uma partida entre Liverpool e Nottingham Forest, em abril de 1989 (O relatório final realizado por um grupo independente a pedido do governo britânico só foi concluído em 2012, daí a origem tardia do single).

Também em 1969, o grupo alcançou as paradas de sucesso com "Sorry Suzanne", chegando ao terceiro lugar no Reino Unidos e em sexto na Austrália. Já nos EUA, ela ficou apenas na 56ª posição. "The Air That I Breathe", composta por Albert Hammond e Mike Hazlewood e gravada por Hammond em 1972, também é uma grande música. Trata basicamente do amor desesperado por uma garota e de solidão. Os Hollies regravaram a canção em 1974 e conseguiram a posição de número 6 na Billboard Hot 100.

Apenas uma faixa não deveria estar no CD: "Long Cool Woman" poderia ter cedido espaço a "Don't Let Me Down", de 1974. Mas todo o restante vale a pena. Não deixe de ouvir  "I Can't Tell The Bottom From The Top", "I'm Alive" e "Look Through Any Window".


01- The Air That I Breathe    [04:05]
02- Carrie Anne    [02:55]
03- Bus Stop     [02:54]
04- Listen To Me    [02:39]
05- Look Through Any Window     [02:17]
06- I Can't Let Go    [02:27]
07- Long Cool Woman In A Black Dress    [03:16]
08- Here I Go Again    [02:20]
09- I Can't Tell The Bottom From The Top    [03:52]
10- I'm Alive    [02:26]
11- Yes I Will    [02:57]
12- Stay    [02:14]
13- Sorry Suzanne    [03:01]
14- Gasoline Alley Bred    [03:56]
15- We're Through    [02:16]
16- Jennifer Eccles    [02:57]
17- Stop Stop Stop    [02:51]
18- On A Carousel    [03:13]
19- Just One Look    [02:29]
20- He Ain't Heavy, He's My Brother [04:17]


Download

Pholhas - Disco de Ouro (2002)

Os Pholhas surgiu quando Hélio Santisteban, Oswaldo Malagutti, Paulo Roberto Fernandes e Wagner Benatti se uniram, no final da década de '60, para formar um novo grupo com o objetivo de cantar apenas músicas em inglês. O primeiro compacto, pela RCA Vitor, "She Made Me Cry", saiu em 1970 e a baladinha romântica foi um estrondoso sucesso. Em 1972, "My Mistake" saiu em outro compacto. A estória trágica, escrita por Hélio e Oswaldo, sobre um rapaz que assassina sua esposa por ciúmes, envolta numa melodia romântica, vendeu mais de 450 mil cópias e permaneceu por dois meses em primeira posição nas paradas de sucesso. Foi o primeiro disco de ouro do grupo, o que culminou no álbum "Dead Faces", de 1973. Outras grandes composições se seguiram ao longo dos anos, a exemplo de "Forever", "I Never Did Before", "Shadow of Love", "Get Back" (não confundir com a dos Beatles) e "My Sorrow".

Em 1987, o grupo regravou alguns de seus principais hits para álbum "The Night Before". "My Mistake", em particular, acabou ficando melhor que a original, com mais peso na bateria, e "She Made Me Cry" de modo algum deixou a desejar. Também fizeram e gravaram uma versão em inglês para "Asa Branca", de Luiz Gonzaga, que virou "Wings", muito bem executada. Essas e outras pérolas regravadas estão nesta coletânea de 2002, que ainda inclui a lindíssima "Sunday Morning", composta por Hélio e Paulo Fernandes, e regravações de diversos clássicos da música mundial, como "Have You Ever Seen The Rain" (do Credence Clearwater Revival), "Skyline Pigeon" (de Elton John), "Listen To The Music" (dos Dobbie Brothers),  "I Started a Joke" (dos Bee Gees), dentre vários outros. 

É para ouvir do começo ao fim.


01- The Night Before   [03:44]
02- My Mistake    [03:17]
03- Sunday Morning    [03:9]
04- All By Myself        [04:48]
05- Wings (Asa Branca)  [03:37]
06- Have You Ever Seen The Rain    [02:28]
07- Song For John    [03:35]
08- Remember The Park    [02:52]
09- Listen To The Music    [03:18]
10- She Made Me Cry    [03:12]
11- Love You So Much    [03:03]
12- You' Re My Sky    [03:9]
13- Skyline Piggeon    [03:40]
14- True Love    [03:31]
15- I Started A Joke    [03:09]


Download

domingo, 4 de agosto de 2019

Renato & Seus Blue Caps - Um Embalo Com Renato e Seus Blue Caps (1966)

Este álbum de Renato e Seus Blue Caps teve grande influência dos Beatles, cujo sucesso estava no auge. Esse é o motivo das versões de diversas de suas músicas que a banda decidiu incluir no LP, dentre elas "You Won't See Me", "My Baby Don't Care" e "Run For Your Life". Mas há, claro, composições próprias muito boas, e "Primeira Lágrima" é o melhor exemplo disso!

Pra ouvir do começo ao fim e recordar a época!


01- Meu Bem Não Me Quer (My Baby Don't Care)    [02:06]
02- Pra Você Não Sou Ninguém (Look Thru Any Window)    [02:42]
03- Até o Fim (You Won't See Me)    [03:21]
04- Sim, Sou Feliz    [02:25]
05- Gosto de Você (Tell Me What You See)    [02:44]
06- Perdi a Esperança    [03:15]
07- Primeira Lágrima    [03:10]
08- Dona do Meu Coração (Run For Your Love)    [02:05]
09- Não Te Esquecerei (California Dreamin')    [02:34]
10- Vivo Só (For Your Love)    [02:06]
11- Não Quero Ver Você Chorar    [02:38]
12- A Garota Que Eu Gosto    [01:38]


Download